terça-feira, outubro 28, 2008

O Ministério do Meio Ambiente, secretarias estaduais de meio ambiente, doadores e entidades representativas da sociedade civil debateram, em Brasília, a política nacional de preservação de corredores ecológicos. O Projeto Corredores Ecológicos - que teve início em 2002 no âmbito do Programa Piloto para a Proteção das Florestas Tropicais no Brasil - lida com a dinâmica da fragmentação e promove a formação e a conservação de grandes corredores de conservação da biodiversidade, formados por unidades de conservação, terras indígenas e áreas de interstício.
Dos sete grandes corredores identificados, representando aproximadamente 25% das florestas tropicais úmidas do Brasil, foram priorizados dois como experiências-piloto: Corredor Central da Amazônia, com 52 milhões de hectares, e Corredor Central da Mata Atlântica, com 21,5 milhões de hectares. Os critérios de seleção variam desde a integridade da paisagem natural, abundância e riqueza de espécies, grau de ameaça dos grupos de organismos mais conhecidos, até a diversidade de ecossistemas e comunidades de espécies e potencial de conectividade entre comunidades terrestres e aquáticas.

publicado por Jotha R em 28.10.08 |



segunda-feira, outubro 20, 2008

Foi lançada, em Brasília, a Campanha Nacional de Proteção à Fauna Silvestre que objetiva convencer pessoas a não comprarem animais silvestres, o que é proibido pela lei. A campanha terá como suporte cartazes, adesivos, vídeos e quadrinhos que serão distribuídos em escolas, bibliotecas, aeroportos, feiras e outros locais públicos de grande visibilidade. Segundo o Ministério do Meio Ambiente, as imagens utilizadas são de forte impacto e seguem a linha das campanhas de trânsito e anti-tabagismo desenvolvidas pelo governo federal. O slogan da campanha diz: “isto acontece porque você compra.”
A campanha vai contar com o reforço das operações de fiscalização realizadas pelo Ibama com apoio das polícias Federal e Rodoviária, somando-se a esses esforços o auxílio da Interpol e de ONGs ambientalistas internacionais para atingir traficantes com atuação no exterior. A cada ano, cerca de 50 mil animais silvestres são apreendidos em todo o país em operações de fiscalização, mas estimativas feitas pelo Ibama indicam que o comércio ilegal dentro do Brasil chega a 10 milhões de animais. Recife, São Paulo e Rio de Janeiro são as principais praças para a venda ilegal desses animais, sendo que papagaios, passarinhos, micos e sagüis estão entre as espécies mais exploradas por esse comércio.

publicado por Jotha R em 20.10.08 |



segunda-feira, outubro 13, 2008

Um prêmio para Paraty! Com uma visitação de cerca de 400 mil pessoas por ano e candidata ao título de Patrimônio da Humanidade da Unesco, a bela e histórica cidade do sul do estado vai se tornar um modelo de destino turístico sustentável para o mundo. Paraty foi escolhida como destino piloto da campanha internacional Passaporte Verde, do Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (Pnuma). A iniciativa objetiva levar o turista a adotar uma atitude de consumo responsável, de forma a reduzir os impactos negativos do seu comportamento e de suas escolhas sobre o meio ambiente e a cultura dos destinos que visita.
A campanha será lançada em dezembro e faz parte do projeto Férias Sustentáveis, desenvolvido no âmbito da Força Tarefa Internacional para o Desenvolvimento Sustentável, composta por 20 países e liderada pelo governo francês. Paraty foi escolhida devido às características naturais e culturais da região, bem como o compromisso dos envolvidos com o turismo na cidade em preservar e conservar os ecossistemas naturais, valorizar e proteger o patrimônio construído pelo homem e manter a cultura ancestral local. Segundo técnicos do Ministério do Meio Ambiente, no caso específico de Paraty não é possível discutir turismo sustentável sem falar da infra-estrutura básica, como saneamento, que ainda é precária.

publicado por Jotha R em 13.10.08 |



terça-feira, outubro 07, 2008

A Organização das Nações Unidas instituiu este ano de 2008 como o Ano Internacional do Saneamento, com o objetivo de promover um sinal de alerta à crítica situação de carência de saneamento ambiental em países de todos os continentes. Segundo dados da ONU, cerca de 2 bilhões e 600 bilhões de pessoas, ou 41% da população mundial, entre elas 980 milhões de crianças, não têm acesso ao saneamento básico em todo o mundo. Aproximadamente um milhão e 500 mil crianças morrem todos os anos, em conseqüência da carência de água potável, esgotamento sanitário adequado e condições higiênicas saudáveis.
A promoção do Ano Internacional do Saneamento tem por objetivo contribuir para uma maior sensibilização acerca do problema e acelerar o cumprimento dos Objetivos de Desenvolvimento do Milênio (ODM), conforme pactuado na Cúpula do Milênio, realizada em Nova York, em setembro de 2000. Naquela oportunidade, 189 países, dentre eles o Brasil, firmaram acordo que estabeleceu como prioridade a eliminação da extrema pobreza e da fome no planeta até 2015, a ser alcançada em associação a políticas de saúde, saneamento, educação, habitação, promoção da igualdade de gênero e meio ambiente.

publicado por Jotha R em 7.10.08 |




Sobre este Blog
Blog do Deputado Estadual. Opine, vamos fazer o meio ambiente ser preservado
 
 
Últimos Posts
Arquivos
 
Amazônia Azul

faça o download do PDF



Powered by Blogger