Andre Lazaroni

domingo, abril 18, 2010


O Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) adquiriu um supercomputador desenvolvido pela empresa norte-americana Cray Inc., em licitação internacional encerrada no mês passado. Com ele serão geradas previsões de tempo mais confiáveis, com maior prazo de antecedência e de melhor qualidade, ampliando o nível de detalhamento para 5 km na América do Sul e 20 km para todo o globo. Será possível prever eventos extremos com boa confiabilidade, como chuvas intensas, secas, geadas, ondas de calor, entre outros fenômenos atmosféricos. Com este novo recurso computacional, que amplia em 50 vezes a capacidade de processamento no Inpe, será possível implementar uma série de inovações já em curso.

As previsões ambientais e de qualidade do ar também serão beneficiadas, gerando prognósticos de maior resolução, de 15 quilômetros, com até seis dias de antecedência. O Brasil vai melhorar a qualidade de suas previsões meteorológicas e investir no desenvolvimento de cenários climáticos futuros globais e regionais para a América do Sul e outras áreas de interesse, além de sistemas de informação para prevenção de desastres naturais. A compra foi feita com recursos do Ministério da Ciência e Tecnologia (MCT) e da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp).

O equipamento permitirá avanços em pesquisa e geração de informações mais confiáveis em várias áreas, entre as quais se destacam:

1. Melhorias na previsão numérica de tempo, nas previsões climáticas sazonais, e de qualidade do ar realizadas operacionalmente pelo Instituto e aumento das atividades associadas de pesquisa e desenvolvimento.

2. Geração de novos conhecimentos científicos e desenvolvimento de pesquisas, produtos e modelagem do sistema climático global, com vistas a prover cenários climáticos futuros que vão orientar políticas públicas de mitigação e adaptação às mudanças climáticas.

3. Aumento da confiabilidade dos prognósticos de eventos meteorológicos e climáticos extremos deflagradores de desastres naturais e desenvolvimento da modelagem dos próprios desastres naturais, como deslizamentos em encostas, inundações e secas.

O novo sistema de supercomputação será instalado no Inpe de Cachoeira Paulista (SP) e será utilizado pelos Centros de Previsão de Tempo e Estudos Climáticos (CPTEC) e de Ciência do Sistema Terrestre (CCST) do próprio Instituto, além dos grupos de pesquisa, instituições e universidades integrantes da Rede Brasileira de Pesquisa sobre Mudanças Climáticas (Rede Clima) do MCT, do Programa Fapesp de Pesquisa em Mudanças Climáticas Globais e do Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia (INCT) para Mudanças Climáticas.

publicado por André Lazaroni em 18.4.10



0 Comments:

Postar um comentário



Links to this post:

Criar um link

<< Voltar


Sobre este Blog
Blog do Deputado Estadual. Opine, vamos fazer o meio ambiente ser preservado
 
 
Últimos Posts
Arquivos
 
Amazônia Azul

faça o download do PDF



Powered by Blogger